Notícias sobre a atriz Anna Kendrick
Anna Kendrick Brasil
Melhor fonte sobre a atriz Anna Kendrick

Faça uma tour em Portland, cidade natal de Anna Kendrick

Aproveitando que a estrela deu uma passadinha na sua cidade natal com a tour de seu livro, nós marcamos no mapa seus locais preferidos – de sua antiga escola até os lugares onde ela gosta de fazer compras.

Vários nativos de Portland que se mudaram daqui, estão voltando em novembro para celebrar o Thanksgiving com suas famílias, mas a estrela que se formou no Deering High, Anna Kendrick, está de volta a sua terra também para outro item de sua agenda.
Na quarta feira (23 de novembro) ela esteve na Books A Million, ao sul de Portland, para tirar fotos e autografar sua mais recente obra: seu livro com seus próprios dizeres, “Scrappy Little Nobody”. O evento que esgotado foi um das 10 cidades que ela passou/irá passar.
Mesmo que Kendrick, hoje com 31 anos, tenha passado a maior parte de sua juventude fora do estado – pois estava tentando a carreira de atriz-, Maine foi onde ela começou. E se a foto que ela tem na capa de seu twitter (Portland Head Light) que tem perto de 6 milhões de seguidores, é alguma indicação que ela não esqueceu daqui.
Com a visita dela a cidade e o lançamento de seu livro, nós mapeamos alguns lugares ao redor de Portland que fizeram parte da vida da atriz da época que ela não era conhecida.
Kendrick cresceu na Rua Fuller, em Portland e começou a ter aulas de dança na escola Spotlight ao sul de Portland quando ela tinha em torno de 4 ou 5 anos de idade.
Mais tarde ela participou de produções no Lyric Music Theater e em comerciais para Levinsky’s, uma marca antiga de roupas do Maine a qual era muito conhecida na época, hoje existe somente uma loja que fica em Windham.
Kendrick tinha somente 12 anos quando ela conseguiu um papel na Broadway chamado High Society, pelo qual recebeu a indicação de um Tony Award. Após isso, ela retornou para a Lincoln Middle School.
Naquele ano, ela fez um solo em um concerto de verão no Museu de Arte de Portland, cantando com o Musica de Filia, um coral de meninas pelo qual Kendrick foi uma das fundadoras.
Kendrick lembra de caminhar da sua casa pelo Baxter Pines, pelos quais ela chama hoje de “pequenos pedaços de madeira”, para ir a escola – quando ela não estava pegando um ônibus para os testes em NYC.
Ela fez seu primeiro filme “Camp” após retornar para a Deering High School para seu último ano, pelo qual ela se formou com louvor.
Mas Kendrick não era uma menina certinha. Ela diz ter roubado uma camiseta da Abercrombie & Fitch quando a loja abriu no Maine Mall e escreveu “Eu ainda sou popular” na parte do meio da camiseta com uma caneta marca texto.
Sua afinidade por um estilo nada convencional começou cedo. Aos 8 anos de idade, ela disse, pediu para a sua mãe a levar para fazer compras na TJ Maxx para comprar roupas divertidas como aquelas usadas por The Baby-Sitters Club’s Claudia, que era sua heroína fashion.
A mãe de Kendrick, Jan, trabalhou no Unum. Na manhã do anúncio dos nomeados ao Oscar em 2010, ela decidiu assistir em casa e ligou para a empresa para avisar que chegaria mais tarde. Obviamente, sua filha foi indicada e quando ela chegou ao trabalho foi aplaudida por seus colegas de trabalho.
Quando Kendrick volta para visitar, ela gosta de comer na Street & Co e no Yosaku, embora ela admita que não é completamente entendida dos restaurantes de Portland. “Eu sei que existem vários lugares novos que eu ainda não experimentei”, ela diz.
Mas é também a chance dela visitar lugares que fizeram parte de sua infância, como Victoria Mansion, pela qual ela foi vista em Março, e é uma das coisas que ela mais gosta (juntamente com o Pat’s Pizza e Allagash Curieux) como editora convidada pelo “Comer, Beber e Sorte”. Ela disse que visitou a mansão na sua última visita a cidade.
Este mês, ela disse que estava muito empolgada para ir à Books A Million porque é o site da Borders Bookstore onde ela fazia suas compras de natal.

Deixe um comentário

Visite nossa galeria